Vai Pousar Onde Quiseres

by Meu Melro

/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

    OFERTA:
    booklet digital (.pdf) com o download completo do disco
    Purchasable with gift card

      €5 EUR  or more

     

1.
2.
3.
03:31
4.
02:27
5.
6.
03:35
7.
03:32
8.
9.
03:52
10.
03:57

about

O disco foi captado entre Ponte de Lima e Porto, em algumas sessões iniciais em 2010 e as restantes ao longo de 2011.
Em estúdio estiveram músicos como Bruno Oliveira, Luís Ribeiro, Filipe Teixeira e alguns convidados tais como Miguel Braga e Joel Maia. Os arranjos de metais foram elaborados pelo maestro Hélder Magalhães.

com o apoio:
ANTENA 1
Lagoas de Bertiandos
Sond'art

credits

released March 19, 2012

Produzido por Hugo Correia
Gravado e Misturado por Jorge Fidalgo

license

all rights reserved

tags

about

Meu Melro Portugal

MEU MELRO, expressão de cariz popular, foi o pseudónimo adoptado pelo cantautor Hugo Correia, músico do Porto, ao apresentar- se com o disco de estreia “Vai Pousar Onde Quiseres”, inspirado pela obra “Fábulas” do escritor oitocentista Henrique O’Neill.
Além dos textos de O'Neill, podem ser ouvidas as palavras de outros escritores de renome da nossa literatura.
... more

contact / help

Contact Meu Melro

Streaming and
Download help

Track Name: Os Dois Sujos
um moleiro e um carvoeiro
travaram-se de razões
um era da cor da neve
outro da cor dos carvões
cada qual deles teimava
que o outro mais sujo estava
tinham ambos a mão leve
choveram uns bofetões

e qual foi o resultado

um ao outro se sujou
pois ficou o carvoeiro
mau grado seu empoado
e o moleiro
igualmente enfarruscado

assim fazem as comadres
quando ralham e os compadres
se a politica os separa
cada qual sem se limpar
consegue o outro sujar
nem é isso coisa rara

letra: Henrique O'Neill
música: Hugo Correia
Track Name: O Caranguejo e o Filho
que modo tens tu de andar
isso é quase recuar
disse ao filho o caranguejo
não pões os olhos em mim

porque vejo
o que o pai faz
lhe respondeu o rapaz
julguei que se andava assim

lembro-me de ouvir um dia
papagaio que dizia
careca o pai e a mãe
careca o filho também

letra: Henrique O'Neill
música: Hugo Correia
Track Name: Os Extremos
um homem por muito olhar
para o sol veio a cegar
outro que tal caso viu
e a mesma sorte temeu
da luz do dia fugiu
em negro antro se meteu
de onde nunca mais saiu
assim por modos diferentes
ambos foram padecentes
afinal
do mesmo mal

pois nem um nem outro via
privados da luz do dia

muitas vezes assim temos
a tocaram-se os extremos

letra: Henrique O'Neill
música: Hugo Correia
Track Name: Borboleta Recadeira
borboleta recadeira
não venhas p’rá minha beira

vai pousar nos medronheiros
nos carvalhos altaneiros
nos salgueiros
vidoeiros
à porta dos feiticeiros
boateiros
embusteiros
prestamistas e coveiros

nas árvores dos cemitérios
lá nos longínquos impérios
onde acabam e começam
as raias dos hemisférios

borboleta recadeira
que vens negra como a noite
vestida de solidão
vai pousar onde quiseres
mas à minha beira não

letra: Alexandre Parafita
música: Hugo Correia
Track Name: O Gato
um gato
em casa
sozinho
sobe à janela
para que da rua o vejam

o sol bate nos vidros
e aquece
o gato
que imóvel
parece um objecto

fica assim para que o invejem
indiferente mesmo que o chamem

por não sei que privilégio
os gatos conhecem a eternidade.

letra: Nuno Júdice
música: Hugo Correia
Track Name: O Avestruz
não se contentou de ser
enorme descomunal
ave enfim mesmo de truz
voar quis o avestruz
não podia adormecer
sossegar
vendo os voos do pardal
da andorinha
mesquinha
mandou pois apregoar
a hora certa e o local
donde às nuvens voaria
ajuntou-se a bicharia

e postou-se para ver a exibição
o avestruz nem voou
mal tirou os pés do chão
o que deu em resultado
ser justamente apupado

quem nasceu só para andar
ou que mal pode voar
não se meta a voador
vá andando que é melhor

letra: Henrique O'Neill
música: Hugo Correia
Track Name: A Aranha e o Sol
a aranha um dia
teve uma ideia
jurou que iria
prender o sol
na sua teia

por isso à noite
ficou de vela
ia apanhá-lo
mal clareasse
pensava ela

só que o orvalho
desfez-lhe a teia
gota após gota
hora após hora
e diz a aranha
que coisa feia
tanto trabalho
jogado fora
por isso o sol
rompeu de vez
e vendo a aranha
manhosa e feia
chorar a perda
da sua teia
o que é que fez
riu-se da ideia

a aranha um dia
jurou que iria
prender o sol

letra: Alexandre Parafita
música: Hugo Correia
Track Name: O Grifo
vou à memória dos tempos
e vejo-me retratado
com uma cabeça de águia
e um corpo musculado

o corpo é de um leão
e no dorso tenho asas
que me permitem voar
sobre os campos e as casas

nas minhas quatro patas
tenho garras aguçadas
para rasgar os panos
das mais negras madrugadas
venho da antiguidade
com este jeito felino
de quem não tem idade
e dá ordens ao destino

meti medo a muita gente
a soldados e a videntes
deixei-os brancos de medo
com um tremor nos dentes

a minha cabeça de águia
tornou-me tão astuto
que o meu corpo de leão
é somente peso bruto

sou o grifo mitológico
dos sonhos e das lendas
a quem os mais antigos
faziam belas oferendas

letra: José Jorge Letria
música: Hugo Correia
Track Name: Fim
quando eu morrer batam em latas
rompam aos saltos e aos pinotes
façam estalar no ar chicotes
chamem palhaços e acrobatas

que o meu caixão vá sobre um burro
ajaezado à andaluza

a um morto
nada se recusa
eu quero por força
ir de burro

letra: Mário de Sá Carneiro
música: Hugo Correia

If you like Meu Melro, you may also like: